Inscreva-se no Site

Inscreva-se no Site

Receba todas as novidades do Mestre da Obra, basta informar o seu e-mail.

Seu e-mail está 100% seguro, não enviamos publicidade.

Cerâmica e Porcelanato – Descubra qual escolher

Cerâmica e Porcelanato – Descubra qual escolher

Cerâmica e Porcelanato são opções excelentes para piso. Mas qual a melhor? A resposta correta logo de cara para essa pergunta é: depende. Antes de escolher entre uma das duas opções acima, você deve analisar seu ambiente e fazer uma série de perguntas porque a diferença entre os dois materiais vai muito além do preço e dos modelos. Continue conosco e descubra as principais características dos dois tipos de pisos! Vamos mostrar para você diferenças básicas entre os dois materiais e como essas diferenças influenciam em seu ambiente e depois, mostraremos um pouco mais a respeito de cada modelo separadamente. Vem ver!

Processo de fabricação:

As diferenças começam já no processo de fabricação. o porcelanato é composto por 30% de argila e 70% de pedras. Já a cerâmica tem as proporções trocadas: é composta por 30% de pedra e 70% em argila. Além disso, por conta das quantidades dos materiais, o porcelanato é queimado a uma temperatura maior do que a cerâmica. O conjunto desses fatores fazem com que o porcelanato seja mais impermeável e absorva menos água do que a cerâmica.

Limpeza:

A limpeza do piso de porcelanato é simples. Um pano umedecido com água e detergente resolvem rapidamente o problema da sujeira no piso. Na cerâmica, por sua vez, os mesmos materiais podem ser utilizados, mas com uma atenção especial: a secagem do piso deve ser feita rapidamente, já que ele pode absorver parte da água.

Preços:

De maneira geral, o valor dos pisos de porcelanato são mais caros do que o de cerâmica, exatamente por conta do processo de fabricação e proporção de materiais, que o torna mais resistente à absorção de água, mas os preços podem variar de acordo com os modelos.

Sobre a resistência do material:

Outro ponto importante a se observar (independentemente da escolha entre porcelanato e cerâmica) é o PEI – Porcelain Enamel Institute, nome do instituto que regulamentou as normas para a classificação de resistência à abrasão superficial. O PEI varia entre 1 e 5 e indica o quanto o piso é resistente à movimentação de pessoas no ambiente, poeira, areia, entre outros. Você não deve, por exemplo, instalar um piso de PEI 1 (um piso de superfície menos resistente) em sua sala ou sua garagem, por exemplo.

CLASSIFICAÇÃO:

BAIXA – PEI 1: piso com superfície menos resistente. Indicado para revestimentos de paredes ou espaços de pouquíssima circulação de pessoas.

MÉDIA – PEI 2: Piso com baixa resistência. Indicado para locais como quartos, pela pouca circulação de pessoas.

MÉDIA/ALTA – PEI 3: Pisos com resistência intermediária. Indicado para salas e cozinhas.

ALTA – PEI 4: pisos com resistência alta. Indicado para comércios e garagens, empresas com fluxo moderado de pessoas.

ALTÍSSIMA – PEI 5: Pisos com resistência muito alta. Indicado para áreas como hotéis por exemplo, pois apresenta resistência bem grande ao desgaste.

Agora que você tem uma visão geral a respeito dos dois tipos de piso, vamos mostrar as subdivisões que existem dentro de cada modelo, para que você descubra onde cada modelo de piso pode ser instalado.

PORCELANATO:

Os porcelanatos podem ser divididos em 2 categorias principais: o técnico (não recebem nenhuma camada de esmalte na superfície) e o esmaltado. Dentro das 2 categorias, podemos encontrar 3 acabamentos principais para as peças: acabamento polido, natural e EXT. 

Acabamento Polido

O porcelanato polido possui uma camada extra de brilho e por isso, é mais difícil de riscar e mais fácil de limpar. Ao mesmo tempo, essa característica faz com que ele seja um material escorregadio. Por isso, recomenda-se que não seja instalado em ambientes como cozinhas, banheiros, quintais e seja utilizado em salas e quartos, por exemplo.

Acabamento Natural

Esse tipo de porcelanato não recebe nenhum tratamento especial em sua finalização. Esse porcelanato é bem resistente e não é escorregadio. Por isso, pode ser usado em qualquer área de espaços comerciais e residenciais.

Acabamento EXT

O acabamento EXT garante uma superfície abrasiva, com efeito anti-escorregadio. Essa é, segundo uma matéria do site archtrends, da Portobello, uma versão mais parruda e resistente do porcelanato e por isso, é indicada para áreas externas, áreas de piscina, etc.

CERÂMICA:

A cerâmica pode ser dividida em 3 categorias principais: antiderrapante, esmaltado e não esmaltado. Segundo a matéria do site Terra, o primeiro tem superfície rústica e abrasiva. O segundo, por sua vez, é mais brilhante por receber uma camada de esmalte e o último, que não recebe a camada de esmalte, é mais suscetível à àgua.

Agora que você já conhece as características, diferenças e tipos de cerâmica e porcelanato, você não vai mais ficar perdido na escolha do seu piso ideal! Mas lembre-se sempre de consultar o vendedor da loja. Ele poderá te ajudar a escolher e também indicar o rejunte específico para aquele piso!

Curtiu nosso conteúdo? Aposto que vai gostar da nossa matéria sobre parede de cimento queimado, então! Confira aqui!

Você já conhece nosso perfil nas mídias sociais? Siga-nos no Facebook, Instagram e Youtube  e compartilhe o conteúdo com aquele seu amigo que precisa de uma dica de pintura bacana pra reforma de casa!

Inscreva-se no Site

Inscreva-se no Site

Receba todas as novidades do Mestre da Obra, basta informar o seu e-mail.

Seu e-mail está 100% seguro, não enviamos publicidade.

Sobre o Autor

Kleyson Orlando
Kleyson Orlando

Com mais de 1 Milhão de m² de área construída, Kleyson Orlando é Fiscal de Bancos, Perito Judicial, e um dos grandes especialistas da Construção Civil do Brasil.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.