Inscreva-se no Site

Inscreva-se no Site

Receba todas as novidades do Mestre da Obra, basta informar o seu e-mail.

Seu e-mail está 100% seguro, não enviamos publicidade.

Medição de Obra na Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 – Terreno e Construção pela Caixa

Medição de Obra na Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 – Terreno e Construção pela Caixa

A planilha PFUI da Caixa foi atualizada e recebi muitas mensagens de dúvidas de como seria realizada a medição de obra a partir daí. Para te ajudar a entender as mudanças e como elas vão afetar o seu dia a dia, trouxe esse conteúdo para você.

O texto é o resumo do meu vídeo Medição de Obra na Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 – Terreno e Construção pela Caixa”, que você pode assistir clicando aqui.

Já começo esse texto te tranquilizando – não vai mudar nada essencial pra você, fiscal de banco. Esse novo documento da PFUI (Proposta de Financiamento de Unidade Isolada) agora se chama PCI (Proposta de Construção Individual). 

Essa atualização foi feita porque a Caixa está sempre atualizando os documentos, em busca de melhorias para essa avaliação. Nesta versão, alguns itens da planilha foram excluídos, mas para nós, fiscais de banco, eles não farão diferença, pois não usamos aqueles itens para fazer as medições que devemos fazer. Nós usamos apenas critérios definidos e pré estabelecidos pelo banco. O fato de não haver mais esses itens não vai alterar o processo de avaliação que fazemos.

Os COTs (Cadernos de Orientação Técnica) estão sempre mudando. Nesses últimos anos trabalhando com a Caixa, esse documento já mudou mais de 15x. Essas mudanças são normais. Como comentei acima, a Caixa busca sempre pela melhoria da avaliação, por isso ela é sempre alterada.

Agora, sobre o processo de medição: é o banco quem dá pra gente os critérios de mensuração de obra – esses critérios se mantêm os mesmos.

Como funciona?

Nós, fiscais de banco, não fazemos a fiscalização da obra. Fazemos a fiscalização do contrato com o banco, baseados na planilha que o cliente da Caixa, solicitante do financiamento, entregou, que é parte da PCI. Isso significa que não importa muito o que foi ou não feito na obra, contanto que a porcentagem que nós verificarmos na medição seja a mesma da informada por você, que estará pronta naquela fase.

A planilha que você entrega para o banco não é um orçamento técnico. A planilha que você entrega para o banco é uma Proposta de Construção Individual: você está apresentando uma proposta num formulário padronizado do banco para fazer uma construção onde você é responsável por ela.

O orçamento técnico, que descreve cada uma das fases detalhadamente, por sua vez, é um documento seu, do proponente, do arquiteto, do engenheiro que está realizando a obra. Não está no processo e nem precisa estar porque é responsabilidade sua e de quem você contratou para realizar a obra.

Se você colocou na planilha que, por exemplo, você terá 70mt² de telha de cobertura no momento da primeira avaliação, não significa que eu, no momento da avaliação, vou levar uma trena lá e medir o que você fez. Para avaliar, eu vou usar os critérios da Caixa para cada item da obra e aplicar o percentual indicado para cada item executado.

Por isso, não tem porque ter informações detalhadas na planilha da PFUI, nem da PCI e nem no cronograma. Para mim, não importa o que significam os 12% (por exemplo) da primeira etapa. Eu (Fiscal do Banco) não preciso saber o que são esses 12%. Só preciso saber se 12% da obra já foi concluída, para que eu possa liberar essa parte do financiamento.

Mas como preencher?

Eu fiz outro texto completo, explicando o preenchimento de cada um dos campos da planilha. Você pode acessá-lo por aqui. Esse texto é o resumo de um vídeo que fiz para o Youtube, exatamente com o mesmo tema. Caso prefira, pode assistir ao vídeo clicando aqui.

De maneira resumida, no campo da incidência, você adiciona a porcentagem da obra que aquele serviço representa (respeitando o mínimo e o máximo, indicados ao lado. Caso você ultrapasse, terá que justificar no campo de “Resumo dos Custos”). 

resumo 1 - Medição de Obra na Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 - Terreno e Construção pela Caixa

Depois, no Cronograma Físico Financeiro, você soma os serviços que devem estar prontos a cada avaliação e coloca ali a porcentagem.

cronograma fisico financeiro - Medição de Obra na Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 - Terreno e Construção pela Caixa

É isso que o Fiscal de Banco vai avaliar, quando a etapa estiver totalmente concluída. Se você inverter a ordem entre os itens da primeira e da segunda etapa, por exemplo, mas ambas seguem somando 12% do projeto cada, você vai receber a porcentagem prevista, normalmente.

Resumindo, a medição de Obra segundo a Nova Planilha PFUI CAIXA 2021 não mudou. Ela continuará a ser feita da mesma forma que sempre foi. A Caixa fez apenas algumas melhorias no documento da antiga PFUI, agora PCI, para ajudar no processo de preenchimento e manejo de dados. Para conferir como ficou o preenchimento de dados, dá uma olhada no vídeo que eu fiz, especialmente sobre isso, pra tirar de vez qualquer dúvida sua sobre o assunto.

Acesse também a planilha da Caixa direto do meu site clicando aqui!

Caso queira entender melhor sobre o preenchimento de cada um dos campos da planilha, acesse o outro texto que fiz exatamente sobre esse assunto. Você pode acessá-lo por aqui.

Não deixe de compartilhar essa publicação com seus amigos nas redes sociais e WhatsApp.

E siga o Mestre nas redes sociais!

Grande abraço!

Inscreva-se no Site

Inscreva-se no Site

Receba todas as novidades do Mestre da Obra, basta informar o seu e-mail.

Seu e-mail está 100% seguro, não enviamos publicidade.

Sobre o Autor

Kleyson Orlando
Kleyson Orlando

Com mais de 1 Milhão de m² de área construída, Kleyson Orlando é Fiscal de Bancos, Perito Judicial, e um dos grandes especialistas da Construção Civil do Brasil.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.